Como Aposentar Seus Pais – 9 Dicas Importantes

Um grande problema enfrentado por muitas pessoas é a falta de preparo para viver uma aposentadoria confortável e tranquila. Infelizmente, devido a nossa cultura assistencialista e as atuais leis trabalhistas, é normal que essa responsabilidade seja dada ao governo.

publicidade


Entretanto, com o aumento do número de aposentados, assim como a expectativa de vida, que reflete na quantidade de anos recebendo o benefício, este possui um valor máximo a ser pago. E ao se aposentar, o beneficiário vê seus ganhos mensais despencarem quando se aposentam, chegando a receber menos da metade do valor em relação ao salário mensal de quando ativo.

Isso gera um grande impacto no orçamento familiar, deixando o aposentado em grandes apuros e em muita dificuldade para manter o padrão de vida e honrar seus compromissos financeiros. Por isso, é super importante se organizar e programar a aposentadoria.

Mas se por algum motivo, seja por falta de informação, planejamento ou até mesmo capital, seus pais façam parte desse grupo de pessoas que não se programaram e estão passando por um aperto, e você está pensando em intervir para ajudá-los a resolver esse problema preocupante, continue lendo e siga essas 9 dicas para ajudar a aposentar seus pais com muito mais conforto e tranquilidade.

9 Dicas para ajudar seus pais na aposentadoria

Existe uma crise na aposentadoria e um dos principais motivos é que as pessoas estão vivendo mais. De fato, entre 2015 e 2050, a proporção da população mundial com mais de 60 anos quase dobrará de 12% para 22%.

Outro obstáculo é o financeiro, pois o aumento do custo de vida que dificultou com que o trabalhador conseguisse economizar para sua aposentadoria.

Muitos acreditam que a Seguridade Social provavelmente se esgotará até 2035 e isso significa que já passou da hora de planejar a aposentadoria dos seus pais. A boa notícia é que existem maneiras de ajudar seus pais a se aposentarem para que eles possam realmente aproveitar seus anos dourados com tranquilidade.

1- Entenda a real situação financeira dos seus pais

Antes de qualquer decisão é necessário entender como está a real situação financeira dos seus pais. Para isso, é necessária uma conversa franca e adulta. Nesse momento, é fundamental que você tenha empatia e não use discursos acusatórios. Aborde o assunto com delicadeza e respeito.

Não os julgue ou menospreze. Em vez disso, ouça-os e deixe-os saber que você está preocupado com o futuro financeiro deles. Também é importante que você se coloque como alguém a somar, subordinado as decisões deles, dando sugestões e se mostrando útil.

Você não deve se colocar como responsável e tomador das decisões, invertendo os papeis. Lembre-se a todo momento que eles são seus pais, são adultos e donos de suas vidas. Se você se colocar como o detentor de todas as decisões, colocando-os em segundo plano, pode prejudicar todo o processo e encontrar alguma resistência por parte deles. Não esqueça que você estará falando sobre tópicos embaraçosos, desafiadores, assustadores e muitas vezes tristes.

Tente compreender como está a situação e o que pode ter levado seus pais a isto. O intuito não é achar um culpado, é entender e fazer com que eles compreendam onde erraram para não virem repetir o mesmo erro no futuro.

É muito provável que seus pais fiquem constrangidos e talvez até um pouco na defensiva ao explicar suas finanças para o filho. Na cabeça deles, não deveria ser assim. Desconforto à parte, este é um primeiro passo crucial.

Idealmente, você deve ser claro sobre a gravidade da situação e deixá-los saber como isso afeta a todos. Ao fazer isso, no entanto, faça o possível para evitar o jogo da culpa. No final das contas, o que está feito, está feito. Apenas apontar o dedo não resolverá nada, e se você fizer com que seus pais sintam que estão sob ataque, isso pode colocá-los na defensiva e então todas as suas apostas de ajuda serão canceladas e você não terá a oportunidade de ajudá-los.

Seu objetivo aqui é fazer seus pais entenderem que esta é uma circunstância compartilhada, e seu único interesse é tentar colocá-los em ordem e ajudá-los a planejar o futuro.

2- Faça os demais membros da família participarem

Com a permissão de seus pais, peça ajuda aos seus irmãos. Alguns deles podem não ter dinheiro, mas podem ajudar de outras maneiras.

Eles podem ser uma fonte permanente de amor e apoio, e essa situação provavelmente não é diferente. Ao obter a ajuda deles, você não apenas encontrará alguém para compartilhar a responsabilidade financeira e arcar com o fardo emocional, mas também poderá ser uma fonte de novas ideias para lidar com o problema.

3- Entenda o estilo de vida que seus pais desejam viver

Algumas pessoas podem querer continuar vivendo da mesma maneira que costumavam antes da aposentadoria. Já outras, podem ter grandes ideias, e até uma lista de desejos que pretendem realizar quando estiverem livres do compromisso de tempo integral. 

Talvez seus pais não tenham pensado em como querem que suas vidas sejam após a aposentadoria. Você precisa saber a posição de seus pais sobre o assunto para poder dar a eles os conselhos direcionados de que precisam. 

Caso eles não tenham certeza sobre como desejam levar suas vidas após a aposentadoria, você pode perguntar sobre o que é importante para eles, o que gostam de fazer no tempo livre, fazendo-os refletir e irem desenhando essa vida dos sonhos. Dessa forma, você poderá fazer um orçamento de acordo ao desejo deles.

4- Pesquise os detalhes financeiros e comece a fazer um orçamento

Com seus pais mais à vontade após a conversa inicial, é hora de aprender mais sobre a situação financeira de seus pais, analisando as finanças e economia. Embora o orçamento não resolva o problema, ajudará a ajustar os gastos e fazer com que seus pais possam economizar mesmo que pouco.

Ter acesso às suas informações financeiras lhe dará uma ideia precisa do quadro financeiro geral e do que está por vir no futuro. Mais importante, você precisará disso para ajudá-los a maximizar sua renda e criar estratégias para a aposentadoria.

Antes de mais nada, você precisa ter uma visão clara do que eles têm e do que precisam. Durante esta conversa, faça o seu melhor para descobrir o seguinte:

  • Eles têm alguma renda atual? De quanto é essa renda?
  • Eles têm algum patrimônio? Qual valor? Qual o tipo?
  • Eles têm alguma fonte de renda de aposentadoria? Ou seja, segurança social, pensões, etc.
  • Eles possuem alguma poupança, investimento? Qual? Quanto?

Depois de verificar as entradas, será necessário olhar as saídas:

  • Quanto eles gastam por mês: água, luz, alimentação, moradia, plano de saúde, combustível e etc.
  • Possuem dívidas? Quais? Quanto deve?
  • Possuem compras parceladas? Financiamentos? Empréstimos?

Quando for analisar as saídas, você deve ficar atento para não deixar nenhuma despesa de fora. E não esqueça de abordar sobre as despesas desnecessárias, como assinaturas abusivas ou serviços contratados não utilizados, que não fazem mais sentido.

Nesse sentido, você pode orientá-los a entrar em contato para cancelar ou negociar taxas e valores melhores. E isso poderá fazê-los economizar uma boa grana que pode ser redirecionada para o plano de aposentadoria.

5- Monte um plano de aposentadoria para seus pais

Caso seus pais ainda não estejam aposentados, o ideal é discutir a criação de um fundo de aposentadoria, montar um plano e separar parte da renda mensalmente para esse fim.

Além da contribuição dos seus pais, você e seus irmãos também devem, na medida do possível, contribuir com esse fundo. Dessa forma, conseguirão bater a meta pré-estabelecida muito mais rápido.

Ao escolher onde alocar esse montante, leve em consideração não só os rendimentos, mas a forma e tempo de resgate, para não ter surpresas ao final.

6- Sugira mudanças no estilo de vida

Não tome decisões em nome de seus pais, principalmente sem pedir permissão. Sempre coloque suas ideias como sugestões. Não intimide seus pais para fazerem algo que eles não se sintam confortáveis. Independentemente de quão bem possamos pensar que conhecemos nossos pais; eles precisam ser informados sobre as opções que têm para que possam decidir o que é melhor para eles. 

No entanto, se eles forem receptivos a isso, sugira que reduzam o tamanho de sua casa ou veículo para algo menor, recomende um local com custo de vida mais baixo. Eles podem obter lucro ao ir para uma casa menor e alugando a sua atual e, ao mesmo tempo, economizar dinheiro em manutenção e serviços públicos todos os meses.

7- Pense em novos fluxos de receita para eles

Se seus pais já estão aposentados, apertar o cinto e economizar só irá até certo ponto. E a verdade é que eles podem ter que sair da aposentadoria para sobreviver ou para manter seu estilo de vida atual. E embora o modelo de emprego padrão possa ser um pouco exagerado devido à idade ou problemas de saúde, há meios não tradicionais de se fazer renda extra.

Algumas sugestões seriam:

  • Ajudá-los a vender itens não utilizados online
  • Alugar um quarto vago ou propriedade no Airbnb
  • Transformar seus hobbies, como panificação ou carpintaria, em um negócio paralelo
  • Ganhar uma renda passiva investindo em um imóvel

Do compartilhamento de caronas às babás de animais de estimação. Portanto, é bem possível que seus pais encontrem uma maneira de colocar quaisquer habilidades que tenham para trabalhar para eles, gerando uma renda sem retornar ao trabalho formal.

Eles precisam se sentir ativos e estar em movimento, não tire suas autonomia.

8- Certifique-se de que eles não caiam em golpes

Quando a assunto é golpe, imaginação é o que não falta. Os idosos são o público alvo dos bandidos e devem ser orientados a toda possível tentativa de golpe financeiro.

Como regra geral, aconselhe seus pais a nunca compartilhar informações pessoais e financeiras por telefone, mensagens de whatsapp ou email. Eles também podem bloquear solicitações por correio ou telefone e fazer com que seu banco estabeleça limites de gastos diários em suas contas.

Além disso, aconselhe-os a revisar suas contas bancárias e de cartão de crédito regularmente. Se isso for demais, você pode fazer isso por eles. Certifique-se de enfatizar para eles que não existe um esquema de enriquecimento.

Outros cuidados a serem tomados são com compras online, existem sites e lojas que são como “caça-idosos”, com produtos de baixa qualidade e valores exorbitantes. Deixe-os lhes avisarem quando pretender comprar algo pela internet.

9- Avalie seu próprio bem-estar financeiro.

Não atrapalhe seus próprios planos de aposentadoria. Não é só porque você está ajudando seus pais com a aposentadoria deles, não significa que você deva negligenciar a sua. Certifique-se de que você está cumprindo seu orçamento e continuando a contribuir para seus fundos de aposentadoria.

Se você precisa ajudar seus pais financeiramente, o básico, como refeições e limpeza, pode não afetar muito seu orçamento. Mas às vezes as necessidades financeiras de seus pais idosos são mais sérias, como uma dificuldade com os custos de moradia. 

Se você precisa contribuir, terá que abrir espaço não apenas no seu orçamento, mas também no seu tempo e energia. Deixar a força de trabalho por um tempo, por exemplo, pode afetar suas próprias metas de poupança para a aposentadoria. Certifique-se de conhecer os limites ao ajudar seus pais.

Conclusões sobre ajudar seus pais com a aposentadoria

Planejar a aposentadoria dos pais não é uma coisa da noite para o dia, mas algo que é cuidadosamente pensado e decidido durante vários anos. Essa é uma forma de mostrar o quanto valorizamos os sacrifícios e esforços que nossos pais fizeram por nós quando ainda éramos pequenos.

Outro caminho que você deve pensar seriamente é; faça dinheiro o suficiente para aposentar seus pais, mesmo que eles já tenham um plano de aposentadoria.

Nossa geração, diferente da deles, teve acesso a muitas informações e até mesmo uma educação financeira melhor, então é nosso dever, tentar ajudá-los para garantir que eles não fiquem a passar necessidade quando não mais puderem trabalhar.

Se você teve bons pais que sempre batalharam por você, por sua educação e seu futuro, aposentá-los vai muito além de lhes dar o básico de saúde, comida e moradia. É fazer com que eles possam viver a melhor fase da vida deles com dignidade, diversão e muito conforto! Essa tem que ser sua meta de vida, não pare até conseguir.

Agora que você já sabe o que fazer e o que não fazer, será mais fácil pensar no melhor plano de aposentadoria para seus pais.

Agora me conta nos comentários, quais dessas dicas você já coloca em prática e qual delas é uma novidade?

1 comentário em “Como Aposentar Seus Pais – 9 Dicas Importantes”

  1. É meu sonho ter bastante dinheiro para aposentar meus pais, vejo muitas pessoas que já conseguiram realizar esse sonho e tenho certeza que também terei condições, hoje tenho 20 anos mas aos 35 quero estar bem de vida e meus pais com tudo do bom e do melhor! TENHO FÉ QUE VAI DAR CERTO. Boa sorte a todos, cuidem de seus pais! s2

    Responder

Deixe seu Comentário